Arquivo para março, 2010

Aqui, juntos!

Aqui, Juntos!

Estar AQUI. Dar as mãos, formar uma roda. Sentir a presença, o calor que emana dos corpos. Constatar o ritmo da vida que entra e sai de nossos pulmões. E, a partir desse encontro, caminhar expressando toda essa abundância que habita em mim e também no outro.
E, como tribo que somos criar nosso próprio grito de identidade e nosso próprio movimento, JUNTOS. Pois a vida é um fio que nos conduz, porém a maneira que nos colocamos diante desse fio faz toda a diferença.
O corpo fala. Os olhos, a expressão facial, o sorriso podem nos aproximar ou nos afastar do outro, que é o nosso ecofator mais positivo, nosso espelho mais poderoso, aquele que nos torna realmente humanos.
Nossos corpos se aproximam, se embalam e se nutrem de afeto .
Ao girarmos nosso pescoço, lentamente, cuidamos de nossas próprias tensões, dissolvendo-as pelo movimento de prazer e entrega que gera desaceleração e bem-estar.
Então aos poucos podemos nos entregar ao  conforto do nosso ninho. Local de seguranca e aconchego, onde podemos nos nutrir do indiferenciado e nos sentir em casa.
Abastecidos de tudo isso, então,  podemos nos diferenciar e buscar nossa própria dança e nos colocarmos de pé por nossas próprias pernas.
Encontrar um ao outro novamente apenas para fazer uma dança… uma dança que celebre nossa coragem  e nossa disponibilidade para a vida…
E, dar as mãos, formar uma roda e nos despedir…pois saber chegar é bacana porém,  saber ir embora, é uma arte…que precisamos aprender!

Leila Maria Augusta de Almeida.

Anúncios

Quero Quero…

Quero Quero…

Estar, integrar, pertencer a um grupo de Biodanza. Entrar em contato com tudo que foi ou é referência de você. Caminhar a partir de suas próprias referências, para poder transcender, trocar afeto, trocar referências. Dançar essas trocas e essas novas referências. Refletir. Despertar e ser despertado pela alegria do encontro. Relacionar nossas referências através de nosso tônus. Nos unirmos num embalo que acolhe e permite que possamos cantar nosso próprio nome e o nome dos companheiros; a referência que nos acompanha toda a vida….Doce canção,essa! Então, aos poucos, revelamos uns aos outros nossos ocultismos…aquilo que não nos é permitido enxergar sózinho. Sombras, pontos negros inacessíveis…invisíveis…e nós espelhos uns dos outros para ver o invisível, sentir e refletir consciência. Aceitando-nos e enternecendo-nos de nós mesmos. Guardando nos olhos cada momento,cada presença. “Ah…eu quero quero tanto, que você me aceite do jeito que eu sou”…

Leila Maria Augusta de Almeida.

“O Impossível Pode Acontecer”

Porque temos mais energia do que recebemos
Temos luz e pássaros migratórios no olhar
Porque o impossível pode acontecer!

Nossos passos plenos de convicção
pelos labirintos do amor…
Argonautas pelo mar desconhecido
em busca do animal interior
Porque temos a energia do milagre!

A ilusão, o broto podado no carvalho
O furacão com nome de mulher
E, o coração, ainda assim palpitando amor…
Porque o impossível pode acontecer!

O anjo azul é o nosso leito
esperando seu novo destino
Porque o milagroso tem cara de anjo!

Temos filhos no curto espaço de cem anos
e nosso amor é infinito!

Temos uma carta de amor nas mãos
E grandes trigais dourados em uma espiga de sonhos…

Porque o impossível é o cotidiano!

Rolando Toro Araneda.

O Planeta Dança

O Planeta dança. Em seus movimentos de rotação e translação nos faz visitados por mais ou menos luz. Giramos todos em torno da luz. Luz condensada em torno de luz materializada!
O fato do planeta rodopiar em dança nos faz viver limites e  dentro deles ver a vida explodir em mais vida. Participar dessa dança é um verdadeiro milagre! Biodanza é a exaltação desse milagre! Rolando Toro Araneda, revelou um conceito de inconsciente que nos conecta com essa grandeza, com essa divindade, com esse milagre que é estar vivo! Através da Biodanza temos a possibilidade de  realizarmo-nos, para que sejamos significativos e para que os outros nos sejam significativos,também. A transformação fundamental para nos tirar da idade da pedra relacional é a afetiva. Biodanza é uma tecnologia para nos levar a realização do humano. Deus está dentro de nós e podemos expressar essa divindade em nossas mínimas ações. Rolando nos diz que vivemos em uma civilização equivocada, uma civilização de morte onde  a cada oito minutos morre uma criança de fome.
Civilização essa que confina a grandeza do homem nos museus, e a ausenta das escolas….Ai as escolas…Hoje assisti ao filme O Substituto, que me fez refletir muito sobre essa ausência…Tenho tentado acessar as escolas, mas sempre a energia fica embarreirada…e os professores?…Falta o pão e falta a poesia…pois não vivemos só de pão, nem eles, nem nós e nem os alunos…vivemos de pão e poesia…

DSCI1698