Arquivo de julho, 2013

Curso de Formação Biodanza Para Profissionais de Saúde

Video com imagens do curso de formação de Biodanza para profissionais de saúde ministrado, dentro do próprio hospital. Itália.

Minotauro 25, 26 e 27 de julho-Itaipava – RJ

9e1e979a-67e9-4272-ac46-af243596c28f.1A procura de si mesmo… aventura que dura toda a vida.

Se a existência humana se dá em dilemas e enigmas, nela está também a sabedoria milenar de vida.

A trajetória pelo labirinto…nossa existência povoada de dúvidas e caminhos desconhecidos…

Se deixar levar por suas afinidades profundas, por uma espécie de intuição e coerência com a vida, um ato de muita coragem!

A chave do labirinto de cada um, única e intrasferível é o desafio!

Ela se encontra profundamente inscrita em cada um de nós como um dado divino…

Encontrar a SUA chave é a proposta!

Informações: leila_biorio@yahoo.com.br

(21) 2234-6230/ 8844-4311

 

Biodanza na Tijuca!

TaRolando...portal

 

Interconectividade. O fio que nos une…

Ariadne, a mulher aranha…que tece a matéria da vida desde o próprio centro do seu ser. A máxima organizadora, aquela que vincula todo o existente…Uma linda metáfora da interconectividade de tudo que é vivo!

Ontem conversava com uma amiga sobre as fiandeiras, na mitologia…”Pertenciam à primeira geração divina, e assim como Nix eram domadoras de deusas e homens. Junto de Ilitia, Ártemis e Hecate, Cloto atuava como deusa dos nascimentos e parto. Láquesis atuava junto com Tiche, Pluto, Moros, etc. qualificando o quinhão de atribuições que se ganhava em vida. Atropo juntamente de Tânatos, Queres e Mors determinava o fim da vida.”

Muito poder, não?!

Tecendo a teia da vida podemos num instante nos tornar qualquer uma delas…Gerando, dando a luz ao fio…fazendo escolhas gerando qualificação e atribuições com elas…e inclusive investindo em nossa longevidade ou em nossa auto destruição…

Ariadne, a mulher aranha, as fiandeiras, o fio…Tudo participa da dança da vida. Na roda da vida tudo interfere e é interferido. Conscientemente ou não!…

Cada entidade/arquétipo nos revela essa conexão a nós e a tudo!…Nossos fios interconectados interconectando…

Onde foi que nosso fio nos desmembrou da natureza?…

Quem sabe esse não possa ser o nosso caminho? Religar o fio do homem ao fio da sua própria natureza…ao fio da vida! Nos conduzindo, em segurança de volta para casa!!!

Se refrescamos nossa memória com vivências de conexão…nos religamos…religados podemos assumir responsabilidades…Aqui mesmo, na terra da nossa vida!

As nos reconectarmos com o ciclo da vida: geração, nascimento, expressão, morte e renascimento podemos dançar com a impermanência contida na dança da interconectividade…”Quando você cai eu caio, quando sofres, sofro..estamos todos na mesma encruzilhada…”( Canção ojibwa, que o caçador canta para a sua caça após matá-la)

Quero terminar com minha frase que a cada dia sinto mais verdadeira em mim…Estamos aqui para comer e sermos comidos…tudo está vivo!…Uma hora comemos, na outra somos nós o alimento…

Que possamos buscar e ser alimentos de saúde e nutrição…

Leila Maria Augusta de Almeida.moiras_by_shvayba-d35orsz