Impressões Poéticas sobre Biodanza

Mova-te,

Em busca dos teus desejos.

Escreve,

Com tuas próprias mãos,

A história da tua vida.

Permita,

Que a maior força organizadora da vida,

O amor,

Encontre em ti um canal para existir.

Se conecte contigo,

Se vincule com o outro,

Se abra para vida!

Se sinta feliz,

Pelo simples fato,

De ser humano,

E de existir.

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

Três Impressões

São três
Triangulos que cabem na roda,
Que rodam no círculo,
Que consagram o momento.
Três pontos,três focos, três aspectos
Fragmentos da abundância,
Da riqueza de viver em grupo.
Três pontos ao redor da fogueira
Aquecida pela energia do embalo.
Três corações
Um meu, um teu, um nosso
Que busca certeiro com a dança de Shiva
Tambor ativo nos dedos de Deus.
Ser gente é coisa muito séria
Ser vivo é presente
É presença de corpos e almas
É força criadora a gozar do infinito
Como três? Se são milhões e milhões…?
Milhões de bolinhas coloridas
Liberadas quando apertamos os olhos
Milhões de respirações
Que se estendem por troncos, braços e pernas
E dançam sob o som de uma nova canção
Milhões de vontades, imagens e ações…
Se eu só tivesse três palavras
Para eternizar três momentos
Eu diria simplesmente:
VIDA É MOVIMENTO!

Nathália.

separacao

Três Impressões

1ª Impressão

No princípio,
foi o Verbo…
Ilusório, babélico instrumento
Com o qual evidenciamos nossas máscaras…
É preciso que se fale, se esgote,
Se desembote, até que se cale…

2ª Impressão

Depois,
Veio o ritmo, a dança
frene-erótica, semi-histérica,
A eloqüência de corpos.
As couraças ainda estão lá,
Mas, com o impacto do solo,
Parecem rachar como cascas de ovo…

3ª Impressão

Por fim,
Veio a melodia, movimento interno
Harmonia, o encontro
E o murmurante colóquio dos corações…

Saímos ainda imperfeitos, armados, fragmentados,
Humanos, não deuses!
Mas, agora, grávidos de nosso próprio amor
E ávidos de um novo dia.

Beijo,

Antonio

separacao

Expressões

Roda, joga e se lança

Como criança entregue à ventania.

Ela se mostra e ri do imprevisto,

Ela se escuta e brinca de silêncio,

Quando o mundo à volta explode em gritaria.

Ela sonhou um sonho bonito

Que anunciou que ela foi escolhida

Pelas mãos de um calor que acalma,

Pelo sopro do beijo que apazigua

E enxugou o suor da camisa

E enlaçou o abraço pendente

Mas a roda gira e essa vida

Trouxe a cabeça de volta pra mente.

Mas ela, sem mentir pras horas

Que voam com a volta que ela dá

Assim, sem mergulhar no abismo,

Assim, sem voltar pra semente,

Arrancou de si a força que vigora,

Se lambuzou na plenitude de ser gente.

Autora: Nathália de Sá Brito.

separacao

Poema de poucas palavras

Hoje me faltam as palavras
Para esse poema que se faz em mim
Lateja e pulsa
Em todo o meu  SER

Faltam palavras
Para expressar
O poema que já se fez
O poema que já é

Necessito escrever
Esse mar de sensações
Nesse profundo silêncio
De palavras…

Torre a desmoronar
Sem pressa
Passo a passo
Cuidadosamente

Observo e sinto
A cada noite
A cada dia
A cada instante
Escrevo , silenciosamente
Escrevo-me!

Por Beatriz Câmara

separacao

Os olhos falam
E dançam abertos ou fechados,
A mente balanceia e embala a nova vida
E a dança continua,
Os braços e as pernas que dançam,
Nessa imensa roda que vivemos,
Sós ou em grupos,
São os mesmos que dançam
ao afagar um rosto,
ao trabalhar,
ao tocar em algo.

Nascemos como diamantes,
E lapidados somos errôneamente,
Dançamos essa dança sem querer,
Continuamos crescendo …
Descobrimos novidades nessa dança,
Mudamos o modo de dançar,
E,
aos pouquinhos, ou aos poucos,
A dança vai se modificando,
E,
Começamos a dançar,
A,
Nossa  Dança….

Glória.

separacao

feedback poético após a jornada: “O Poder dos Limites”

Força, festa, fato,
Fronteira.
Metade, mão, metro,
Múltiplo.
Palma, passos, pele,
Ponto
De ouro,
De vida,
De recomeço,
De interseção.
Potência em ação.
Polaridades que dançam
E compartilham beleza.
Face fecunda,
Fonte inesgotável de amor,
Fita o ponto e voa…
Vishinu.
Vitória sobre o véu.
Vencer através do não.
Reverenciar meu nome
E sorrir…E continuar sorrindo…
A poesia vai nascer.
Sabe dançar sua verdade
E se lançar aos braços da forma.
No limite da imagem,
Convoca o infinito e renova
O movimento da vontade.

Nathália

separacao

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: