Minha Poesia

Expresso
Sim!
Impresso
Fica!
O que não vem à tona
Não existe…
Apenas é!
Conjugo o verbo ser e existir.

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

Natureza

Raios
Trovões
Tempestade
Intempestiva…
Desequilibrante…
Deflagradora…
Chove,
Transborda,
Questiona os limites.

E a vida gira e roda…

Silêncio
Pausa
Bonanza
Aquieta…
Equilibra…
Incorpora…
Sol,
Reflexo,
Luz e Sombra.

E a vida gira e roda…

Leila Maria augusta de Almeida.

separacao

Armadura.
Arma dura.
Defenda!
Dê fenda…
Exponha o invisível.
Enraivecendo-se,
Revela o que te toca.
Ataque.
Ata que… machuca.
Machuque o que machuca.
Reaja.
Re aja,
Escore-se no outro,
Ancore-se,
Pese-se,
Multiplique-se de efeitos…
Obeso da gordura alheia.
Inchado de razões,
E o mundo…de más intenções!
E a raiva nunca termina…
E o ponto frágil …
Ainda permanece…
Dentro de ti.
Dente por dente…
Aos poucos
Vou ficando banguela
E eu
Que nem mais dentes posso perder…
Que nem armada sou…

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

E…
Na carne…
Fez-se o verbo…
Puro ato…
Verso…
Re-verso…
Uni-verso…
Poesia…
Inspira…
Atravessa…
Entrega…
Dinergia…
Construção…
Natureza expressa…
Que imprime…
Tatua…
Na alma incondicional dos amantes…
E também na pele…
E também nas células…
Eternidades…
Da mais singela arte…
Inocência?…
Indecência?…
Incandescência?…
Combustão!
Escrita…
Em toques…
Penetrações…
Super e sobre-posições…
Regadas…
A sangue, suor, semen e saliva…

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

Amores…
Sensores…
Humores…
Odores…
Instintos…
Ou pulsões…
Quem se importa?!
Um pacto…
Prévio?…
Atual?…
Eterno?…
Diário?…
Entre vítima e predador…
Eu e você…
Movimento vivo…
Eu entrego…
Você devora…
Te alimento de mim…
Me diluo em você…
Saciamos nossos desejos…
Saboreamos nosso amor…
Digerindo oposições…
Transmutando intenções…
Assumindo posições…
Sem-vergonhices….
Sons que se alastram na madrugada….
E despertam inconsciências…
Mas que traduzem…
Fielmente…
Ou camufladamente…
Nossas piores intenções…
Emoções…
Traduções…
Intimidades….
Profundezas…
Quietudes cósmicas…
Com
Estrondos viscerais…

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

A chuva…
chove na toca…
Mas não
chove na boca.
Deve ser bom…
sentir a chuva
na ponta
da língua…

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

E nasce um novo dia,
Repleto de possibilidades…
Desperto…despertas…
Despertamos.

E de onde nada mais…
Nada mais poderia surgir…
Num acaso…
O milagre acontece.

Tuas mãos…
E a vida despertando em mim,
Por ti.

Meu corpo…
E a vida despertando em tuas mãos,
Por mim

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

Vida…
Surpresas…
Imprevisibilidades…
Adversidades…
Vida…
Comunhão…
Comum união…
Propensão a humores…
Amores…
Desejos pré e pós concebidos…
Descabidos…
Enxiridos…
Apartando…
Unindo…
Transgredindo…
Impedindo…
Permitindo…
Saltando…
Assaltando…
a vida da gente…

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacaoCotidiano

Dormir e acordar com você!
Simples assim.
Adoro coisas simples!
Adoro você.
Adoro eu e você.
Você e eu.
Nós!
Nossas complexidades se relacionando….
Interagindo…
Integrando…
Transmutando simplicidade…
Vida.

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacaoDelimitação…
Ocupação ativa…
Defensoria…
Espaços…
Sacralidades defendidas a unhas e dentes…
Sobrevivência…
Mijar os quatro cantos…
Todos os cantos…
Fechar um círculo vital…
Proteger…
Cuidar…
Amar…

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacaoPossíveis

Presença…Ausência…
Ausência da presença…
Presença da ausência…
Paradoxos vivenciais…
Sensações indiscutíveis…
Idas…Vindas…
Vazios plenos…transbordantes…
Em emoções…secreções…semen…
Libertos ao universo…
Em desejos saciados…pelos sonhos…
Fantasias…
Realidade…
Ações possíveis…
Na ausência da presença…
Na presença da ausência…

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

Frankenstein

Meu poema fragmentado…
de tantos seres amputado….
de tantas partes remendadas…
de um todo que não fazia parte…
de uma parte…
de um todo …
esquizofrenizado…
Tu és minha grande lição…
Meu grande amor.
Me compadeço de ti…
É a partir de tua identidade que construo a minha…
Te sentias devedor..por ter tido um criador…
Permitiste com isso, meu grande amor…
Que outros te identificassem…
Te julgassem…
Te impusessem partes…conceitos…
Eras muito mais forte que eles…mas não percebias…
No teu valor, assumo meu valor…
No teu desleixo contigo, assumo meu compromisso comigo…
Me assumo inteira…
Responsavelmente minha…
Amorosamente tua…
Ao te sentir eternamente meu…
Me sinto eternamente tua…

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

Fotografias

As fotos despertaram saudades…
Saudades de nós…sem nós
Livres e desempedidos…
Caminhando…
Ao sabor da vida…
Das ondas…
Das marés…
Dos desejos travessos…
Explicitados…
Ao universo
Ao céu
Ao mar
À areia
ao vento
Ao sol
Todos testemunhas…
Vivas…
Vivos…
Nós!

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacaoBranco…
Um espaço…
Uma folha…
Um lugar…
Branco…
Em branco permanece…
Todas as possibilidades adormecidas…
O tempo…
A falte dele…
Prioridades coloridas urgentes…
E o branco permanece…
Em branco adormece…
E aguarda um novo dia.

Leila Maria Augusta de Almeida.

separacao

4 Comentários»

  Camile wrote @

Adorei o site, amei as poesias!!!! Parabéns!!!! Mil beijos, Camile.

  leiladealmeida wrote @

Que bom que você curtiu!!!
Obrigada pela visita… se vc tiver algo que escreveu a partir de alguma vivência de Biodanza me envia que eu coloco aqui,ok?
Bjs do tamanho da sua exuberância!!!

  DACIA wrote @

nice!

  KANSAS wrote @

Your website is very interesting.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: